quarta-feira, 14 de março de 2012

Meu espelho


   Olho-me no espelho e enxergo alguém que nunca conheci, era algum ser destroçado, uma menina espelhada refletindo cicatrizes de uma vida cruel.  Nela aduzia olhos tristes, sorriso forçado e um pequeno e frágil coração.
   Por trás daqueles olhos ela enxergava o mundo dela, um mundo ignorante, onde as pessoas a rejeitavam e não valorizavam o esforço que ela vinha tentando manifestar. Por vezes sentia vontade de chorar, mas não o fazia, porque na realidade, atrás daqueles olhos havia uma força de querer sempre melhorar, mas ninguém o via, somente ela.
   Enquanto no sorriso ela encontrava de todas as maneiras possíveis de abrir um, mas não era um sorriso comum, mas sim aquele sorriso que transparecia tristeza, um sorriso falso, ou melhor dizendo, um sorriso simulado.
   Agora por trás daquele pequeno coração, havia um silêncio, um silêncio cheio de historias, talvez um passado, havia dor, ausência o que tudo indicava saudades. Ela como qualquer um tem sentimentos, chora e sofre. Mas não era o que todos viam nela, muitos criticavam sem a conhecer, outros nem tentavam conhecer, era como se fosse invisível, mas também existiam aqueles mais generosos que aproximavam do desconhecido, até que uns se foram e outros permaneceram. 
   Assim é a vida dessa menina, ela apenas sofria em silêncio, era algo difícil de captar o que se passava nela, tão difícil o que nem um espelho era capaz de reproduzir certamente os sentimentos dela. 
   Diante de tudo isso só se podia confirmar uma coisa: ela era infeliz.

3 comentários:

  1. Olá! Obrigado por me visitar e seguir...
    Vim retribuir e gostei muito do espaço,
    profundo também o conteúdo do blog,
    parabéns! Obrigado, beijão;)

    Bruno

    ResponderExcluir
  2. Cucu :)

    Adorei o Blog. Nota-se que não escreves apenas porque sim , e sim porque sentes! E sentes de uma forma que por vezes não consegues explicar e escreves porque se calhar é a única maneira de tentares perceber algo do que vai dentro de ti.
    É bom (no sentido de não seres tão diferente) saber que existe alguém que se assemelha a nós :) Afinal de contas, a meu ver sentes-te meio incompreendida pelos que te rodeiam tal como me acontece a mim.

    Não sei se acertei em alguma coisa, mas foi desta maneira que vi o que escreves.
    De qualquer maneira Força :)
    Beijinho :)

    ps: Obrigada por seguires. Sigo também :)

    ResponderExcluir
  3. Por acaso acertas-te sim, é mesmo assim que eu me sinto quase sempre '' incompreendida ''!!
    Beijinhos e obrigada : )

    ResponderExcluir