segunda-feira, 4 de maio de 2015

#(7) eu e ele - Relacionamento transatlântico (Portugal x Brasil)

      Mais uma vez, tudo volta ao mesmo: a distância! Na segunda semana de Agosto de 2012, comecei a contar os dias para vê-lo novamente. Eu acordava de manhã e literalmente dizia a mim mesmo que faltavam 360 dias, depois 359, 358... Contava os dias mesmo eu não sabendo a data das minhas próximas férias. Era mais fácil contar em dias do que semanas ou meses. Dessa maneira, fazia a distância entre nós encolher. Ambos sabíamos que o ano à nossa frente seria o mais longo das nossas vidas. Também sabíamos que não ia ser nada fácil, porém íamos superar. Sei que vamos superar. Já conseguimos uma vez, por que não mais uma vez? Muitos casais conseguem. E os que não conseguem é porque não têm o que nós temos.
      O inverno virou primavera e depois se tornou verão. Enquanto em Portugal o contrário. Tudo em nós estava trocado. As estações, o fuso horário, eu ia pra direita e você ia para a esquerda. Parecia que o destino estava conspirando contra nós. Porém, sonhar com o dia em que iria te abraçar novamente me dava forças de continuar. Mas, pensar em um futuro tão distante, me fazia lembrar quanto tempo faltava, algo doloroso de pensar para nós dois. No entanto, enquanto esse dia não chegava, reprimia esse desejo.
      Seguíamos as nossas vidas com as nossas rotinas. Eu estudava e ele trabalhava. Essas eram as piores horas do dia. Mas nada era tão doloroso quando escutávamos de um amigo falando sobre sua namorada. Ou ter a visão de um casal de mãos dadas pela rua. Ou até mesmo quando te chamavam para sair. Nada disso tinha graça sem você! 






(08/09/12)

(15/09/12 - 1 ano e 4 meses juntos)


 (14/10/12)









Nenhum comentário:

Postar um comentário